Google AdSense

Câmara abre CPI para apurar quatro denúncias contra Prefeitura de Leme



A Câmara Municipal de Vereadores de Leme  abriu uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na noite de quarta-feira (19), para apurar quatro denúncias de supostas irregularidades na Prefeitura, apresentadas ao Legislativo por um morador. As acusações serão investigadas no prazo de 90 dias. O prefeito Paulo Blascke (PT) pode ser afastado do cargo caso não ajude nos esclarecimentos, afirmou ao G1 o presidente da Câmara, Gilson Lani. A Prefeitura informou que o chefe do Executivo ainda não foi notificado oficialmente.

Segundo Lani, a primeira denúncia é sobre o não repasse, desde setembro do ano passado, de quase R$ 4 milhões de para o Fundo de Previdência dos funcionários municipais. A outra é sobre a contratação de caminhões de recolhimento de lixo da cidade, sendo que apenas dois dos quatro veículos estariam sendo usados.

A terceira denúncia fala sobre a não resposta da Prefeitura aos pedidos de informações da Câmara em relação a diversos assuntos da cidade e, por fim, fala sobre a licitação de uma área pública de Leme.

“Na sessão tocamos no assunto e ocorreram manifestações. O plenário estava lotado e as pessoas queriam respostas. Vamos enviar oficialmente nesta quinta-feira (19) os papéis para a comissão especial começar a apurar as informações. Eles vão conduzir o caso daqui para frente”, disse Lani.

Os vereadores têm até três meses para concluir os trabalhos. A Prefeitura informou que espera a notificação oficial para tomar as medidas cabíveis e se defender.