Publicidade

Empresa lemense faz sucesso no ramo de desenvolvimento de softwares para gestão empresarial

Com o sonho de construir uma empresa diferente, fundamentada na liberdade e focada em soluções de gestão empresarial, os sócios Bruno Luis Ferreira e Murilo H. Torquato, deixaram a carreira executiva em grandes empresas para fundar a devCoffee Business Solutions. Após terem consolidado a empresa com um modelo de negócios baseado em resultados, planejam atingir objetivos ousados, como quadruplicar as operações dentro dos próximos 5 anos e enfrentar os grandes players do mercado de software de gestão empresarial, oferecendo uma plataforma moderna, simples, ágil e completa, também um atendimento especializado e diferenciado.

Vejam uma entrevista realizada com eles:

Como surgiu o nome devCoffee?

O nome surgiu espontaneamente em uma das muitas reuniões para formação da empresa e é a junção de duas paixões nossas: desenvolvimento de software e café. Muitos clientes e parceiros perguntam se temos alguma relação como ramo de café, mas explicamos o motivo do nome. Com o tempo agregamos o Business Solutions justamente para enfatizar qual a nossa especialidade.

Qual o público-alvo de vocês?

Atualmente, temos clientes de pequeno, médio e grande porte, mas todos têm em comum a necessidade de utilizar uma plataforma que além de atender a legislação, apoie a gestão da empresa criando informações e conhecimento. Independente do porte, ou ramo de atividade, acreditamos que todas as empresas que buscam implantar uma gestão profissional, e se preocupam em projetar, controlar e ajustar seus objetivos, podem ser um potencial cliente nosso, pois elas precisam de uma plataforma de gestão moderna, simples, ágil e completa.

Qual o objetivo da devCoffee para os próximos anos ?

A Nossa meta é quadruplicar o tamanho da empresa em 5 anos, conquistando um espaço de destaque entre as empresas fornecedoras de soluções tecnológicas para suporte a gestão. Nesse último ano fizemos investimentos elevados em P&D para nossos produtos de portfólio e também novos, que serão lançados de acordo com nosso planejamento.
O projeto de expansão inicia-se com os estados de São Paulo, focando primeiramente o interior, Paraná (Grande Curitiba), Santa Catarina (Vale do Itajaí) e Minas Gerais (Sul de Minas) onde devemos concentrar 80 % de nossos novos clientes.
Nossa essência está no atendimento e por isso, nosso crescimento será cuidadosamente realizado, pois não queremos trocar faturamento por qualidade.

Como vocês pretendem atingir os resultados ?

O mercado de software de gestão é imenso e muitas são as empresas que oferecem soluções, dos mais diversos tipos e tamanhos, mas poucas capazes de oferecer produtos que brigam com grandes players do segmento.
Nossa plataforma usa tecnologia de última geração, executável em navegadores (capaz de rodar em nuvem ou em estrutura interna) e completa (não seccionamos o produto), atendendo legislação e gestão. Com isso, vamos brigar com os grandes, principalmente no mercado que a TOTVS com a solução Protheus conquistou e hoje é um dos gigantes do segmento, secundariamente vamos brigar com SAP e Oracle.
Atualmente oferecemos recursos similares, mas com diferencial importante, que é desenhar a solução para empresa e só cobramos a implantação e apuração dos resultados.

Qual tamanho do investimento já realizado? Quanto será o investimento nos próximos anos ?

Até 2015 investimos cerca de 1 milhão de reais no projeto devCoffee e projetamos investir nos próximos 5 anos mais 1,5 milhões em produtos, tecnologias, equipe e infra – estrutura. Para diminuir custo e ganhar competitividade adotamos um modelo de trabalho que envolve funcionários próprios nas tarefas estratégicas e outsourcing em áreas mais operacionais, como por exemplo: consultoria tributária, jurídica, contábil e softwares houses (nacional e internacional). Essa estratégia nos propicia ter preço melhor e acima de tudo velocidade, nas respostas e evolução tecnológica.

Qual o diferencial competitivo que vocês possuem para enfrentar os grandes players ?

Classificamos os 4 pilares básicos:
Cumprir o que é contratado. Não cobramos pelo projeto até a entrada em produção e apuração dos resultados, com isso transferimos o risco do cliente para a devCoffee;
Transferimos tecnologia e conhecimento;
Não limitamos usuários, empresas ou cobramos por valores de faturamento, quantidade de notas etc.
Atendimento especializado e com analistas direcionados por projeto

Quais os projetos para os próximos anos?

Existem diversos projetos nos quais estamos trabalhando, alguns confidenciais e inovadores, e outros que já estão sendo divulgados que são:

Plataforma de Inteligência Empresarial: Composta por segmentos do conceito de BI, irá funcionar tanto em conjunto com o
BrERP, nossa plataforma de gestão, ou isoladamente, integrada a outros sistemas;

Migrador de Protheus/TOTVS: Ferramenta capaz de migrar os dados de uma base Protheus para o BrERP, com todos os dados transacionais e cadastrais, além de configurações, permitindo uma empresa trocar de plataforma rapidamente e sem perder suas informações.

Vocês estão falando em investimentos e expansão, como enxergam isso dentro desse momento de crise ?

Primeiramente acreditamos no Brasil, e o que estamos vivendo é reflexo da bagunça política e principalmente falta de governabilidade em todas as autarquias que gastaram mais do que podiam e muito desses gastos em investimentos que não deram retorno. Isso tudo agregado com fatores internacionais, criaram um ambiente de desconfiança e instabilidade.
Nós continuaremos investindo e estamos enxergando que os empresários que não investirem em tecnologia ou então em sistemas de gestão, sofrerão muito com esse momento (que sabemos não ser solucionável no curto prazo).
Nossa aposta esta em oferecer qualidade, mobilidade e suporte com preço acessível e liberdade empresarial, o que irá gerar redução de custos para empresas e governabilidade nas empresas.

“Buscamos parcerias de longo prazo, não temos pressa em ganhar nossa remuneração, queremos primeiro a satisfação do cliente, onde esse possa ter orgulho da decisão de nos escolher como fornecedores.”