Publicidade

Aposentado perdeu tudo na enchente em Leme



"Estourou o muro e a água terminou de levar o resto. Perdi tudo, agora tem que começar tudo novamente”, é assim que o aposentado Luís Alexandre se lembra dos estragos causados pela forte chuva que caiu em Leme, na tarde de quinta-feira (11). Além dos danos materiais, o aposentado ficou machucado e o cachorro dele morreu.

Segundo o coordenador da Defesa Civil, choveu 100 milímetros em 40 minutos. “Não houve escoamento desse volume de água, então isso veio a causar muito transtorno entre os moradores”, declarou Reginaldo Brasílio.

A água invadiu a casa e arrastou o animal para dentro de um quarto, que ficou submerso e morreu. “A água chegou até o pescoço, eu estava segurando na porta, mas não me afoguei porque a porta estourou e me levou para fora. A cachorra morreu, não teve jeito. ”, disse o aposentado.

A filha dele, que estava trabalhando quando tudo ocorreu, lamenta a situação. “Os fundos da casa foram totalmente destruídos, a água levou muro, destruiu parede da lavanderia. Perdi parte de móveis e eletrodomésticos eu também perdi tudo. Eu não sei se vai dar pra aproveitar alguma coisa, só estou aliviada pelo meu pai estar bem. A cachorra não conseguiram salvar, ela ficou presa no quarto que encheu de água”, contou a auxiliar Luciene Alexandre.

Apesar dos estragos, a família vai continuar na residência e conta com a ajuda de vizinhos. “Agora a prefeitura está removendo a sujeira. A gente tem condições de ficar dentro de casa então vamos ficar aqui e a Guarda vai ficar para vigiar. Pegamos colchões emprestados, mas segundo a prefeitura, eles vão ressarcir o prejuízo”, disse Luciene.

A Defesa Civil visitou esteve na residência para avaliar os riscos. “No caso dessa casa, vai ser parcialmente interditada. O setor de Obras da prefeitura vai remover o entulho e a assistência social vai prestar a parte de assistencialismo ao morador”, afirmou Brasílio.

Segundo Basílio, outras 15 casas ficaram ilhadas prejudicando 37 moradores. “Estamos visitando os moradores e prestando assistência. Tudo que for ao alcance da prefeitura vai ser feito. A princípio, os moradores iam ser deslocados, mas como a água foi baixando, as famílias não quiseram abandonar as residências”, disse.

Estragos

A chuva forte que caiu na tarde de quinta-feira (11) provocou alagamentos em Leme (SP) e famílias ficaram desalojadas. O teto de gesso da recepção da Santa Casa desabou e o Ribeirão Constantino transbordou.

A Rua das Andorinhas ficou alagada, assim como a Rua Cássia, a Rua Juan Troya, a Avenida Carlo Bonfanti, e a Rua Rita Ismael.

A rodoviária foi outro ponto atingido pela água. O muro lateral caiu e a enxurrada tomou conta da plataforma de embarque e das lojas. O local ficou cheio de lama e as operações foram suspensas por aproximadamente duas horas.

Reparos

A Prefeitura de Leme informou que vai pedir ajuda ao Governo Federal para reformular as tubulações do Jardim Ariana, um dos locais mais prejudicados. Equipes da Superintendência de Água e Esgotos da Cidade de Leme (Saecil) foram chamadas para bombear a água acumulada dentro das casas e recolher o lixo espalhado com os alagamentos.

Na manhã desta sexta (12), os funcionários continuavam nas imediações da rodoviária, realizando reparos, e caminhões percorriam os bairros para recolher materiais.

Fonte: G1 São Carlos