Funcionários da Santa Casa de Leme entram em greve - Plantão Lemense

17/12/2016

Funcionários da Santa Casa de Leme entram em greve


Terminou sem acordo a reunião entre a Prefeitura de Leme e o sindicato que representa os funcionários da Santa Casa, que entraram em greve na terça-feira (13). A paralisação continua. Os 350 trabalhadores alegam que não receberam o salário de novembro nem a primeira parcela do 13º. No hospital são atendidos apenas casos de urgência e emergência, mas apenas com metade do efetivo nos plantões.

A administração municipal alegou que aguarda o repasse do Sistema Único de Saúde (SUS) para pagar enfermeiros, técnicos em enfermagem e trabalhadora da área administrativa que aderiram à paralisação. “Não definiram o dia que vai cair esse dinheiro. A gente está no aguardo e quando isso ocorrer voltamos a trabalhar após conversar com todos os funcionários”, disse Gilson Furlan, diretor Sindicato de Saúde de Campinas e Região (Sindsaúde).

Sem salários

Os trabalhadores afirmam que a Prefeitura não pagou o salário do mês de novembro, que deveria cair no 5º dia útil, nem a primeira parcela do 13º. Também não depositou as férias de quem já teve direito ao período de descanso.

Os funcionários também reclamam das condições de trabalho. “A gente teve em torno de 70 demissões, não houve um remanejamento e estamos trabalhando sobrecarregados. Fora isso tem os problemas de sempre, como falta de médicos e de materiais”, disse a técnica de enfermagem Ana Costa.

A assessoria da prefeitura informou que está empenhada em resolver a situação e que o repasse do governo federal deve ocorrer nas próximas 48h. A administração negou a falta de equipamentos e medicamentos no hospital.

O interventor da Santa Casa, Juracir Daddio, faz um levantamento do valor total das dívidas trabalhistas.
Reportagem exibida ao vivo no 'Balanço Geral' - Record TV
Em 2013, após uma greve de 14 dias, a prefeitura decidiu intervir na Santa Casa. Apesar da medida, nos últimos anos, o atendimento no local foi motivo de reclamação e foi suspenso algumas vezes

Neste ano, a maternidade anunciou a interrupção dos atendimentos, voltando a funcionar 1 mês depois, e parte dos funcionários entrou em greve por atraso nos salários.

Em seguida, os atendimentos na UTI foram suspensos e a prefeitura fez um acordo para manter o serviço. (Fonte: G1 São Carlos)