Prefeitura não libera estádio e Lemense não irá disputar a 'Segundona' - Plantão Lemense

01/02/2017

Prefeitura não libera estádio e Lemense não irá disputar a 'Segundona'


O Lemense está fora da disputa da 2ª Divisão Paulista, popularmente conhecida com Segundona. A Prefeitura de Leme, cidade onde é sediada clube, não renovou o contrato de concessão do Estádio Municipal Bruno Lazzarini, e por isso o time não teria onde mandar os seus jogos.

Para conseguir participar da competição estadual, o time deveria apresentar todos os laudos e o contrato de concessão até esta quinta-feira, dia 2 de fevereiro, quando será realizado o Conselho Técnico da Segundona, na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF). Nesta quarta-feira, a diretoria do clube recebeu a confirmação de que a Prefeitura retiraria o apoio.

Segundo o assessor e membro da administração do Lemense, Rodrigues Júnior, o prefeito Wagner Ricardo Antunes Filho (PSD), conhecido como Wagão, se negou a dialogar com o clube, sem atendê-los ou sequer receber ligações. A informação de que o contrato não seria renovado veio por meio de um comunicado formal.

"O prefeito não atende a gente. Falou para a gente nem ficar aqui, para gente mudar para outra cidade. E o secretário de esportes, Eduardo Bernardo ele brecou a gente. Ligou na Federação, foi viajar para Curitiba, para não falar com ninguém", afirmou Rodrigues em entrevista ao Portal Futebol Interior.

Diante deste cenário, o Lemense não pode nem cogitar a possibilidade de mandar seus jogos em um estádio fora de Leme. Isso porque o atual regulamento da competição não permite que times atuem fora de suas respectivas cidades, diferente do que acontece nas três divisões superiores, onde os times 'itinerantes' são permitidos.

"Nós temos um projeto que é muito bom. Fazemos um trabalho muito legal com a base, que chegou nas semifinais da segunda divisão sub-20 no ano passado. Quem perde com isso é a cidade, são os atletas, principalmente os jovens, que vêm no clube a oportunidade de entrar no mundo do futebol", disse Rodrigues.

O Futebol Interior entrou em contato com o gabinete do prefeito Wagão, mas ele não se encontrava e não havia previsão de retorno. (fonte: Futebol Interior)