Epidemia de dengue: Leme registra 2630 casos no ano - Plantão Lemense

08/12/2019

Epidemia de dengue: Leme registra 2630 casos no ano

A Prefeitura de Leme  confirmou 871 novos casos de dengue, somando 2.630 pessoas infectadas com a doença neste ano, de acordo com a última atualização divulgada na terça-feira (3). A cidade vive uma epidemia desde o primeiro semestre deste ano.

Para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença, a prefeitura realiza um mutirão de limpeza e conscientização em todos os bairros da cidade.

De acordo com o chefe do Núcleo de Controle de Zoonoses, José Ricardo Varzone, a ação é mais intensa nos bairros São Manoel e Eldorado, região que historicamente registra os primeiros casos.

“A gente tem trabalhado mais assiduamente nesses locais tentando controlar e descobrir onde estão os focos, as possibilidades e os potenciais maiores que a gente tem que trabalhar”, disse.

Esse trabalho é preventivo e tem como objetivo dificultar a vida do mosquito, que se reproduz em água parada.

Segundo Varzone, a prefeitura avisou a população sobre o mutirão com antecedência para que os moradores colocassem os lixos na calçada.

Para executar a ação, a Câmara Municipal aprovou uma lei durante a última sessão para respaldar a fiscalização e facilitar as abordagens das residências.

“Essa lei, além de facilitar e dar poder de fiscalização aos nossos agentes, ela vai fazer com que essas empresas, ferro velhos, entreposto de material reciclável se adequarem a essa lei, ou seja, cobrir e pavimentar esses locais”, disse.

Sem criadouro

Na residência da dona de casa Maria Aparecida Pontes, nenhum criadouro do mosquito foi encontrado.

“Eu deixei vocês entrarem sem peso na consciência, porque todo mundo precisa seguir o caminho certinho das limpezas, limpar bem, então eu aceito vocês com toda a minha alegria e minha firmeza”, disse.

A cidade vive uma epidemia de dengue desde fevereiro, mas não havia anunciado a situação para a população.

Para saber quando uma cidade está oficialmente em epidemia, há o diagrama de controle criado pela Secretaria Estadual de Saúde. Uma das linhas mostra o tempo dividido por semanas e a outra o número de casos para cada 100 mil habitantes.

No caso de Leme, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Neomar Bezerra, admitiu a situação somente quatro meses depois. Ela não via a necessidade de fazer um decreto de estado de epidemia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário